Albino participa do “Mountain Do” em Ushuaia, na Argentina

Depois de enfrentar as variações de altitude de 3.400 metros acima do nível do mar em Cusco, no Peru, na corrida “Vale Sagrado dos Incas”, em maio de 2016; o Deserto do Atacama, no Chile e o “Mountain Do Deserto do Sahara”, em novembro de 2017, foi a vez de Albino Pinto da Rocha, de 71 anos, encarar, em agosto, o “Montauin Do” em Ushuaia, cidade argentina, capital da província da Terra do Fogo, Antártica e Ilhas do Atlântico Sul, conhecida como “Fim do Mundo”, por estar localizada mais próxima da Antártica do que da capital de seu país, Buenos Aires.

Em entrevista, já em Muriaé, onde vive, Albino disse que o maior desafio foi não ter um local frio para treinar. “Enfrentei 50 graus no Deserto do Saara. Por isso, fiquei um pouco receoso de enfrentar o frio de 7 graus negativos em Ushuaia. Para treinar em Muriaé com uma temperatura mais ‘amena’, eu me levantava por volta das 3 e meia da manhã e utilizava roupas que, ocasionalmente, poderiam ser utilizadas na corrida. Foi uma corrida muito divertida e emocionante, pois foi a primeira vez na vida que vi a neve”, conta com os olhos marejados.

Aposentado, Albino prova, para muitas pessoas, que nunca é tarde para realizar seus sonhos. “Sempre fui apaixonado por História. Meu sonho é conhecer o Egito, suas pirâmides e esfinges. Fico feliz por ter conhecido locais importantes para a humanidade. Espero poder voltar a correr no Deserto do Sahara ou então, quem sabe, correr próximo às Muralhas da China”, brinca.

Albino no “Mountain Do Deserto do Sahara”, em novembro de 2017

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *