Homem acusado de homicídio é preso com drogas no Cerâmica

www.silvanalves.com.br
www.silvanalves.com.br

A Polícia Militar de Muriaé recebeu, na terça-feira (27), informações de que um indivíduo apontado como autor de um homicídio consumado ocorrido no bairro São Gotardo, estaria se escondendo na Rua Djair Dias de Carvalho, no Bairro Cerâmica, e praticando de tráfico de drogas.

Os policiais seguiram até o ao local apontado e, inicialmente, identificaram cinco indivíduos no terraço do imóvel. Entre eles, encontrava-se o suspeito de homicídio, que exalava um forte odor de maconha. O imóvel foi cercado diante da movimentação suspeita.

O suspeito de homicídio, de 21 anos de idade, acessou uma abertura entre a casa que se encontrava e o imóvel ao lado, vindo a colocar uma pequena caixa numa calha. Dentro da caixa havia oito munições calibre 38, dezoito pedras de substância que parecia ser crack e vários sacos plásticos utilizados para embalar drogas. Imediatamente foi efetuada a prisão do suspeito de homicídio.

No interior no terraço do imóvel havia uma balança, um aparelho celular e uma pequena porção de maconha, na qual os envolvidos assumiram que seria para o uso. Como foi flagrado, o suspeito de homicídio assumiu a posse de tais materiais, tendo sido informado que a maconha seria para o uso dos demais envolvidos.

Corpo que estava desaparecido há três dias é encontrado no Rio Muriaé

Após três dias de buscas pelo Rio Muriaé, o Corpo de Bombeiros localizou o corpo de Aloísio Fernando Sergio, de 32 anos, morador do bairro Bom Pastor,  na tarde de quinta-feira (22).

Na quarta-feira (21), o Corpo de Bombeiros realizava as buscas com o uso de um pequeno bote. Segundo os militares, no local ao menos duas pessoas relataram ter visto um homem desaparecer nas águas do rio após pular da ponte do Santana, na terça-feira (20).

Na quarta-feira (21), o Corpo de Bombeiros, com o uso de um pequeno bote, realizava buscas às margens do Rio Muriaé

Créditos: Corpo de Bombeiros de Muriaé

Acidente fatal próximo à AABB

Um grave acidente aconteceu na manhã desta quarta-feira (14). Um Corsa sedan e um caminhão chocaram-se frontalmente, próximo ao trevo da AABB, na BR-356. A vítimas fatais são: o motorista do Corsa, Vivaldi Rodrigues de Almeida, de 73 anos e sua mãe, Maria Martins de Almeida, que completava 94 anos hoje (14). Os dois ficaram presos às ferragens e acabaram falecendo no local.

Segundo as primeiras informações, o condutor do carro teria passado mal ao volante, vindo a se deslocar para a pista contrária, batendo frontalmente com caminhão. O motorista do caminhão não sofreu ferimentos.

Taxistas clamam por segurança, justiça e paz

Os taxistas de Muriaé convidam os motoristas da cidade para que juntos, peçam por segurança, justiça e paz. O movimento, em homenagem ao taxista assassinado, Marcelo José da Silva, começa nesta segunda-feira (12), às 14h, no Cristo Redentor.

Relembre o caso – O carro do taxista, Marcelo José da Silva, de 32 anos, estava desaparecido desde a noite de quinta-feira (8). Segundo informações, por volta das 18h20, o motorista saiu de seu ponto, no Terminal Rodoviário, para atender a um chamado, e não foi mais visto.

O carro de Marcelo foi encontrado na manhã de sexta-feira (9), no distrito de Macuco. Após um período de buscas, a Polícia Civil localizou, ainda na tarde de sexta-feira, os três jovens, que confessaram ter assassinado Marcelo.

O corpo de Marcelo foi localizado em uma estrada de terra, entre o Bairro União e o clube Via Park, na zona rural de Muriaé. O taxista foi morto de forma cruel após ter sido amarrado e golpeado com o uso de uma faca e uma pedra, segundo depoimento dos autores. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte).

Taxistas auxiliam na busca pelo colega, na manhã de sexta-feira (9)
O carro de Marcelo é encontrado no distrito de Macuco

O taxista, Marcelo José da Silva, de 32 anos, foi assassinado de forma cruel

Crédito foto: leitor do jornal A Notícia

Assassinato no Dornelas

O 8º homicídio de 2018, em Muriaé, aconteceu no início da noite de terça-feira (6), no Bairro Dornelas. Vitor Leonel Leite, de 50 anos, foi morto a tiros na Avenida Dante Bruno.

A vítima, que voltava do trabalho e morava na região, foi atendida na ainda calçada pela equipe do SAMU e do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu e faleceu no local.

De acordo com a Polícia Militar, um homem, em uma caminhonete vermelha, teria atirado e seguido sentido o Bairro Cardoso de Melo e o distrito de Vermelho.

Posteriormente, a caminhonete vermelha foi encontrada no Bairro Napoleão, o suspeito do crime foi identificado e, até o fechamento desta edição, é considerado, pela Polícia Civil, como foragido. Segundo familiares de Vitor, o motivo do crime estaria relacionado a um desacerto referente a um terreno que a vítima comprou do suposto atirador.

O caso será investigado pela Delegacia Regional da Polícia Civil (4ª DRPC).

Créditos: www.silvanalves.com.br

Feminicídio: mulher é encontrada morta em residência no Bairro Safira

A Polícia Militar de Muriaé foi acionada na manhã de terça-feira (6) após informações sobre mau cheiro que vinha de dentro de uma casa localizada na Rua José Abreu, no Bairro Safira.

Ao comparecer ao local, os militares, juntamente com o Corpo de Bombeiros, constataram que, em cima de um colchão, havia o corpo de uma mulher já em avançado estado de decomposição. O marido da vítima, principal suspeito, está desaparecido.

A Perícia Técnica da Polícia Civil foi acionada, fez os trabalhos e liberou o corpo para o IML de Muriaé. Segundo as autoridades, não está descartada a possibilidade de feminicídio, (assassinato de mulheres em contextos marcados pela desigualdade de gênero). Segundo o tenente Amaral, vizinhos relataram que, durante a madrugada de domingo (4), ouviram o casal discutindo dentro da residência. “A vítima gritou por socorro, mas, infelizmente, a Polícia não foi acionada no momento”.

Tenente Amaral comentou sobre o caso

Créditos: www.silvanalves.com.br

Polícia Civil realiza operação de combate a furtos e roubos na zona rural de Muriaé

Na manhã de segunda-feira (5), a Polícia Civil de Muriaé, em operação conjunta com as delegacias que compõem a 4ª DRPC, desencadeou a operação “War Pigs”, visando o combate a furtos e roubos na zona rural.

Segundo as investigações, os autores teriam se associado para o cometimento de furto de objetos variados, mas com o passar do tempo, passaram também a atuar no furto de gado, bem como roubo a mão armada.

Após meses de investigações, os investigadores da 32ª Delegacia apontaram quatro principais participantes, sendo que contra estes foram cumpridos mandados de prisões temporárias.

A polícia também apreendeu veículos que teriam sido usados no cometimento dos crimes. Segundo os investigadores, a quadrilha possuía o hábito de trocar constantemente de veículos visando dificultar a identificação e localização dos membros. Foram presos A. F. B. J., 35 anos, A. L. B., 37 anos, A. L. de S., 31 anos e P. R. de S., 29 anos. A operação foi supervisionada pelo delegado regional, José Roberto Machado Demétrio, e comandada pelo delegado, Júnio Cezar Oliveira.

 

Créditos: Polícia Civil de Muriaé

Delegado de Trânsito de Muriaé alerta sobre anúncios de sites e sobre furto de veículos

Na tarde de terça-feira (30), o delegado de Trânsito de Muriaé, Fernando Nassar Rocha, convocou a imprensa local a comparecer à 4ª Delegacia Regional da Polícia Civil (4ª DRPC), para tratar sobre anúncios em sites e sobre furto de veículos.

De acordo com Nassar, a Circunscrição Regional de Trânsito, conhecida como Ciretran, órgão do DETRAN nos municípios do interior dos estados, que tem a responsabilidade de exigir e impor a obediência e o devido cumprimento da legislação de trânsito no âmbito de sua jurisdição, como o emplacamento, tem alertado sobre compras de automóveis em sites e aplicativos de venda.

“O consumidor deve ter cautela ao adquirir automóveis nestes sites, pois os mesmos podem ser objeto de furto. Uma pessoa pode furtar um carro com determinadas características e implantar um número de chassi de outro veículo já existente, com as mesmas atribuições (cor, modelo, ano de fabricação), mas que é legalmente emplacado. Dessa forma, o meliante raspa o número do chassi do automóvel anunciado e insere no site de venda o chassi de um veículo ‘verdadeiro’, com documentação falsa e placa clonada. Assim, a venda é concretizada a um preço convidativo e o consumidor é enganado. Quando o consumidor consulta no site Detran para conferir os dados do veículo, tudo parece estar de acordo. Quando o veículo chega para ser emplacado, no ato da vistoria, é constatado o prejuízo, já que o automóvel foi furtado”.

Nassar orienta que os consumidores desconfiem da procedência e também do valor ofertado. “Não digo para não comprarem veículos em sites e aplicativos de venda, mas para terem cautela. O ideal é que o consumidor exija o laudo de uma vistoria antes de efetuar a compra. Infelizmente, a maior parte dos casos registrados em Muriaé são de carros provenientes do Estado do Rio de Janeiro. São quadrilhas especializadas em roubar carros com características semelhantes aos que eles encontram pelas ruas e que estão com a documentação em dia”.

Redução no número furto de veículos – O delegado Fernando Nassar disse que quando reassumiu a Delegacia de Trânsito de Muriaé, no mês de maio, havia uma estatística “assustadora”. “Estava ocorrendo na cidade, praticamente um furto de veículo por dia. Vale ressaltar que veículos englobam desde a motocicleta até uma carreta. Na época, pude constatar que 90% dos furtos eram, por exemplo, de motocicletas que ficavam estacionadas durante toda a noite nas ruas da cidade, ou que, até mesmo, que ficavam com chave na ignição. Podemos constatar que, diante desta situação, o motorista ‘facilitava’ a ação do meliante. Lembro que, na época, pedi que os motoristas tivessem cautela com seus veículos e ajudassem a Polícia”.

Nassar conta que, devido ao cuidado e a atenção dos motoristas nos últimos meses, foi constatado, durante todo o mês de setembro, apenas dois furtos de veículos em Muriaé. “Tivemos um decréscimo de mais de 90%. Os dois casos aconteceram com veículos que estavam estacionados por um longo período na rua, sem dispositivos de segurança. Por isso, reforço aqui meu pedido aos motoristas, feito quando reassumi a função, tomem cuidado e adquiram algum tipo de dispositivo de segurança para que o prejuízo não seja ainda maior. Não há necessidade de comprar um alarme caro, basta um cadeado ou corrente, no caso de uma motocicleta, por exemplo”.