Cooperativa de crédito Cresol realiza assembleia de prestação de contas

DSC_0313A Cresol Fervedouro, instituição que faz parte do sistema de cooperativas de crédito rural com interação solidária, apresentou aos cooperados um balanço de ações e investimentos realizados em 2015 durante a Assembleia Geral Extraordinária e Ordinária. O evento aconteceu no sábado (9), no Cefas, em Muriaé.

Estiveram presentes na assembleia o diretor-presidente da Cresol Base Minas Gerais, Getúlio Gomes Vieira, o diretor financeiro da Central Cresol Baser, Edson Vieira, o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Cruz Reis Filho, o presidente da Emater de Minas Gerais, Amarildo Kalil, o deputado estadual Cristiano Silveira, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Muriaé, Barão do Monte Alto e Rosário da Limeira, Dalberto Luiz Gomes, o prefeito de Vieiras, Waldinei Chicarelli e associados.

Para o presidente da Cresol Fervedouro, João Paulo Dias da Fonseca, a prestação de contas é um momento importante para a cooperativa. “Nós valorizamos muito este momento de prestar contas aos nossos cooperados, falar para eles de como está a ‘vida’ financeira da cooperativa, os rumos e os resultados obtidos em 2015. A nossa cooperativa alcançou resultados positivos, os quais são revertidos para os cooperados. A cooperativa é de todos os associados a ela. Queremos, cada vez mais, fortalecer este momento”, afirma, contando, ainda, que a Cresol vem se consolidando cada dia mais na região da Zona da Mata. Cerca de 30% do quadro social da Cresol Fervedouro participou das pré-assembleias que antecederam a AGO.

O objetivo da Cresol é promover a inclusão social da agricultura familiar, através do acesso ao crédito, da poupança e da apropriação do conhecimento, visando o desenvolvimento local e a sustentabilidade institucional. A cooperativa de crédito rural, com sede em Fervedouro, tem agências em mais seis municípios da região e possui, atualmente, 5 mil cooperados.

DSC_0246De acordo com o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Cruz Reis Filho, o cooperativismo de crédito é o setor do cooperativismo que mais cresce. “Ele é uma ferramenta importante e poderosa para reduzir as imperfeições de mercado. Ao agrupar os pequenos produtores rurais, o cooperativismo dá a eles a capacidade de negociação e barganha, extremamente importantes na aplicação das linhas de crédito e na organização da base de produção para compra de insumos. O cooperativismo de crédito tem transformado muito as pequenas propriedades rurais”, considera.

Apesar da crise econômica pela qual o país está passando desde o ano passado, segundo o diretor financeiro da Central Cresol Baser, Édson Vieira, reforçando o que o secretário João Cruz disse, 2015 foi um dos melhores anos para o sistema Cresol. “Tivemos um aumento considerável, principalmente no estado de Minas Gerais, onde chegamos a mais de 50% de crescimento no número de ativos e associados. Isso é quase anormal. Ficamos muito contentes com essa evolução do sistema no estado. Aqui na Zona da Mata, o sistema também cresceu. João Paulo e equipe estão fazendo um excelente trabalho na região”, avalia.

Para o diretor-presidente da Cresol Base Minas Gerais, Getúlio Gomes Vieira, esse crescimento em meio à crise econômica se deve a dois fatores. Primeiro, pela forma com o que sistema Cresol administra o recurso dos agricultores, de maneira participativa e coletiva; e segundo, pela credibilidade do sistema cooperativista e do sistema Cresol, fazendo com que a adesão ao sistema cresça cada vez mais. “O cooperativismo, de fato, foi o alicerce da crise econômica da Europa, em 2008. Aqui no Brasil, onde estamos atravessando uma crise política, que gerou uma crise econômica, o cooperativismo também está crescendo, e os agricultores estão junto com as cooperativas”, enfatiza.

Ainda segundo o diretor-presidente, as projeções para 2016 são ainda melhores, devido às parcerias que a Cresol já firmou com outras instituições financeiras. “Este ano devemos firmar parceria com o BDMG, além de outras linhas e parcerias que estamos trazendo para melhor atender os agricultores. Nossa perspectiva é crescer mais 50%”, conta.

Para o presidente da Emater de Minas Gerais, Amarildo Kalil, o crédito rural é “essencial” para complementar o trabalho da assistência técnica realizada pela Emater. “O crédito rural é uma ferramenta que utilizamos para levar até o agricultor novas tecnologias e novos conhecimentos, para que ele possa melhorar sua produtividade e, consequentemente, sua qualidade de vida. A Emater não consegue trazer uma nova tecnologia se não tiver agregado a essa tecnologia o recurso necessário para auferir os lucros e a renda que ele precisa ter”, diz.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Muriaé, Barão do Monte Alto e Rosário da Limeira, Dalberto Luiz Gomes, afirma que com os dez anos de implantação do sistema Cresol em Muriaé, os produtores têm “muito o que comemorar, principalmente a inclusão no sistema financeiro”. “Hoje, com a cooperativa, os agricultores, além de bem atendidos, têm acesso ao crédito do Pronaf, assim como todos os serviços que a Cresol oferece”, diz.

Ao final, houve o lançamento do produto “Colheita Fácil” – uma linha de crédito específica para os produtores de café iniciantes que precisam de recurso para colher a sua primeira safra do grão – e o sorteio de uma televisão para os cooperados do posto de atendimento da Cresol Muriaé e de uma moto 0Km. O contemplado com a motocicleta foi o produtor rural aposentado, Luiz Ribeiro de Oliveira, morador da Comunidade Santo Agostinho, no município de Rosário de Limeira, e um dos sócios-fundadores da Cresol na região. “A única conta bancária que tenho é na Cresol. Tudo o que faço é na Cresol. Estou muito feliz em ter ganhado a moto, pois estava precisando”, conta. Logo após, foram servidos caldos aos presentes.

DSC_0187
Artesanato exposto durante a assembleia

EXPOSIÇÃO DE ARTESANATO – Durante a Assembleia Geral Extraordinária da Cresol houve uma exposição de artesanato. A Cresol tem uma parceria com as cooperativas de produção, com associações de produtores e com grupos de mulheres e oferece uma linha de crédito específica para beneficiar estes públicos, a fim de fortalecer o trabalho dos mesmos. “Levamos crédito a essas pessoas que precisam de investimento”, ressalta o presidente da Cresol Fervedouro, João Paulo Dias da Fonseca.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *