Desafios da iluminação pública

A iluminação pública, mais do que um fator de embelezamento urbano ou de conforto pessoal, é condição imprescindível de segurança pública. A atual administração municipal tem promovido avanços consideráveis na iluminação urbana, visando justamente atingir esses objetivos.

Cumprindo a determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a Prefeitura de Muriaé municipalizou os serviços de manutenção, extensão e melhoria de todo o parque de iluminação do município, terceirizando esses serviços através de licitação, na forma da lei. Os municípios, principalmente aqueles do porte de Muriaé, não teriam condições de assumir esses serviços com estrutura própria, por isso, a terceirização.

Inúmeros desafios terão de ser vencidos a curto, médio e longo prazos para que possamos atingir os objetivos desejados. O custo da energia para a iluminação pública é extremamente alto e o seu repasse aos consumidores é, sem dúvida alguma, muito oneroso ao bolso do cidadão, já tão exaurido em seus rendimentos pela elevada taxa tributária em nosso país. Além disso, a atual administração herdou um parque de iluminação, composto de cerca de dez mil postes, distribuídos em ruas, avenidas e praças, já bastante desgastado pelo uso. Não foi à toa que a concessionária encarregada da manutenção cumpriu, em apenas dois meses de atuação, cerca de 400 intervenções para troca de lâmpadas, reatores, relês e outros equipamentos. Fora o grande número de lâmpadas de baixa potência que passaram a ser substituídas por lâmpadas de 250 V.

Mas o problema não está apenas nesses fatores que incomodam a população e oneram o poder público. Um outro grande problema e de solução muito mais difícil está no vandalismo. É inacreditável o número de lâmpadas, luminárias e relês danificados por ações de vândalos durante as madrugadas. Um desrespeito à coisa pública e à população de bem que necessita de ruas e praças bem iluminadas. A Praça João Pinheiro e a praça da antiga Prefeitura, por exemplo, já tiveram a sua iluminação reparada umas três vezes cada uma neste primeiro semestre, por conta de vandalismos.

Há pouco tempo, passando por Santa Bárbara do Leste, a caminho de Ipatinga, deparei-me com um fato, para mim inusitado: dezenas de pequenos postes, com cerca de dois metros de altura, ostentavam suas luminárias acesas e intactas. Aí fiquei pensando em nossas praças.

Muriaé caminha para a substituição de suas lâmpadas de vapor de sódio para as modernas e econômicas lâmpadas de LED. Serão instaladas em postes de grande altura, distantes do vandalismo e poderão oferecer uma iluminação de excelente qualidade para a nossa querida cidade. Deverá ser uma ação gradativa, começando pelas praças e avenidas, mas com o objetivo de modernizar, em um futuro próximo, todo o parque de iluminação do município.

Os equívocos do passado podem e devem ser usados como alicerces para a construção do futuro.

1 thought on “Desafios da iluminação pública

  1. Quatro anos depois…as lâmpadas antigas cotinuam as mesmas…existem várias cidades que conheço com iluminação pública de LED e aqui nada acontece…essa cidade não muda nunca…uma pena mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *