Editorial 02/08/2019

Não é fácil derrubar esse gigante chamado Brasil. Por mais que os agentes políticos façam as suas asneiras comandando o país, ele sempre ressurge das cinzas e segue o seu caminho de forma altaneira.

Estamos vencendo as consequências das roubalheiras, do petrolão ao mensalão, das heranças malditas, dos vários partidos políticos sem ideais e sem programas que buscam apenas o Fundo Partidário para entulhar de “grana” os bolsos de seus donos, de políticos ratazanas de mão leve, hoje presos, ou ainda sendo processados, na iminência de irem para a cadeia e até um presidente falador, que adora dar tiros no próprio pé. O Brasil está vencendo tudo isso.

Bastou uma sinalização de uma possível reforma da Previdência, combinado com a queda dos juros na Selic, para que o desemprego recuasse em 12% no último trimestre. Segundo economistas, as duas medidas abrem caminho para uma recuperação da economia. O mercado se movimenta à medida que cresce o grau de confiança dos investidores. E isto está ocorrendo após o governo sinalizar com outra reforma, a tributária, além de uma injeção de ânimo com a liberação de parte do FGTS.

O certo é que, se os políticos não atrapalharem, o país, ainda que lentamente, entrará em breve nos trilhos do crescimento.  Não há buraco que caiba o Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *