-

Mutirão de audiências pré-processuais é sediado no Unifaminas

O Unifaminas sediou, no período de 6 a 10 de agosto, o mutirão de audiências pré-processuais, em parceria com a Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (COHAB Minas) e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

O projeto foi coordenado pelo advogado da Companhia, Clóvis Pupo, junto com a professora e coordenadora do curso de Direito do Unifaminas, Ms. Margarida Espósito e a juíza de Direito do TJMG da 4ª Vara Cível, Alinne Arquette.

O objetivo do mutirão de conciliação foi oportunizar o diálogo, para que as partes busquem solucionar as demandas por meio de um acordo, de  forma desburocratizada e rápida.

O curso de Direito, por meio do Núcleo de Práticas Jurídicas, proporcionou aos seus alunos a vivência  de atuarem em casos reais, aproximando a teoria abordada em sala de aula à prática da conciliação.

Foram agendados 198 atendimentos de famílias da cidade de Muriaé e região, com algum tipo de pendência com a COHAB Minas.

O prefeito Grego, a juíza Alinne Arquette e o pró-reitor do Unifaminas, Eduardo Goulart, durante coletiva de imprensa

Na quinta-feira (9), foi realizada uma coletiva de imprensa para falar sobre o mutirão de audiências. Na ocasião, marcaram presença a juíza Alinne Arquette; o procurador Flávio Albuquerque, que representou Alessandro Marques da COHAB Minas; o defensor público André Luiz Campos Vieira; o prefeito Grego; o pró-reitor do Unifaminas, Eduardo Goulart; a coordenadora do curso de Direito, Ms. Margarida Espósito e a diretora dos Institutos, que atua nos projetos acadêmicos do curso de Direito, Roberta Gouveia.

“O curso de Direito procura passar aos seus acadêmicos não somente a teoria, mas busca também parcerias que possam auxiliar os alunos na prática de sua futura profissão. Sem dúvida é uma grande oportunidade de aprendizado. A conciliação é, sem dúvida, um novo olhar para o Direito na busca das soluções de conflitos”, conta a coordenadora do curso, Margarida Espósito.

De acordo com a juíza Alinne Arquette, a parceria entre o Centro Universitário, prefeitura e a sociedade é de grande importância. “O mutirão beneficia todos os envolvidos: acadêmicos, membros do Poder Judiciário e àqueles que possuem alguma pendência com a COHAB Minas. Este projeto está sendo realizado em todo o estado e a Comarca de Muriaé não é a primeira que recebe o mutirão, mas, com toda a certeza, foi aceito por todos nós com muita expectativa. O mutirão serve como um modelo que vem sendo pregado pelo Poder Judiciário para que ocorra mais celeridade na resolução de conflitos através da conciliação”, conta.

O prefeito Grego disse que a conciliação é o melhor caminho para encontrar soluções para os conflitos. “Gostaria de parabenizar à COHAB Minas, ao TJMG, representado pela Dra. Alinne, à Defensoria Pública, ao Unifaminas e a todos os envolvidos neste mutirão”, diz.

Durante a coletiva, o procurador Flávio Albuquerque que não tem palavras para agradecer aos envolvidos neste projeto. “Agradeço ao município, ao TJMG e ao Poder Judiciário, que aprovou esta ideia, além da parceria do curso de Direito do Unifaminas, que viabilizou, através dos acadêmicos, a realização deste mutirão. Enquanto estamos aqui tendo esta conversa, 10 audiências estão sendo realizadas, simultaneamente, aqui no campus”, conta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *