Polícia Civil de Miradouro apreende adolescente suspeito de chefiar o tráfico de drogas na cidade

suspeito homicídio em MiradouroPoliciais da 34ª Delegacia de Polícia Civil de Miradouro apreenderam um menor, F.M.R.S., suspeito de envolvimento em vários homicídios ocorridos ao longo dos últimos dois anos.

O adolescente também é suspeito de chefiar o tráfico de drogas naquela cidade, atentando contra a vida de qualquer outro “concorrente” que tentasse se estabelecer no ramo.

A última vítima do menor foi G. L. A. M., que foi atingido com vários disparos de arma de fogo no último domingo (20), quando retornava de uma festa. Na ocasião, o suspeito e outro comparsa, já identificado pelos agentes, seguiam em uma moto, que se aproximou do grupo onde a vítima estava e, quando ela tentava fugir, desferiram vários disparos contra a vítima, que até onde se sabe, corre o risco de ficar paraplégica, segundo informações repassadas pela PC.

Apesar de contar com apenas 17 anos, o adolescente possui “um extenso histórico de infrações” e atualmente buscava implantar “uma espécie de hegemonia” em Miradouro, levando drogas de Muriaé para vender naquele município.

Segundo o delegado Tayrony Espíndola, responsável pela investigação e apreensão, apesar do histórico violento, o menor pediu desculpas aos policiais e não reagiu. “Esse acovardamento é comum diante da polícia. Tínhamos a informação de que ele dispunha e costumava andar com várias armas, por isso fomos para a captura preparados para um eventual embate, que felizmente não aconteceu, para sorte de todos, sobretudo, a dele. Sem dúvidas, a população de Miradouro vai passar um Natal mais seguro com esse delinquente fora de circulação”, afirma.

HISTÓRICO DE HOMICÍDIOS E EMBOSCADAS – O menor é apontado como suspeito de ter ordenado a morte de Maria Madalena da Silva, ocorrida em 29 de agosto de 2014, quando ela se recusou a parar de fazer “concorrência” com ele na venda de drogas. Pelo mesmo motivo, o suspeito também teria atentado contra a vida de Guilherme de Almeida Miranda, em 10 de setembro deste ano. No caso de Guilherme, não conseguindo seu intento na primeira tentativa, o suspeito teria contratado comparsas em Muriaé para retornarem em Miradouro e executarem o jovem de 19 anos, morto em 25 de setembro deste ano.

“Todas as vítimas foram mortas a partir de emboscadas, pelas quais o adolescente aliciava usuários de drogas próximos, para chamarem as vítimas em suas residências, ocasião em que saíam despreocupadas. Na rua, ou ainda na porta, se tornavam alvos fáceis para o próprio adolescente e seus comparsas”, relata o delegado Tayrony Espíndola.

Ainda segundo ele, durante as investigações, testemunhas confirmaram que era comum ver o suspeito circulando pela noite ostentando armas de fogo e vendendo drogas. “Para ludibriar os policiais, o adolescente costumava mudar constantemente sua rotina e só chegava em Miradouro, vindo de Muriaé, durante a noite, retornando para Muriaé antes mesmo de o dia amanhecer, trocando frequentemente de condução”, conta.

Participaram da operação de apreensão do adolescente, que aconteceu no início da tarde desta terça-feira (22), além do delegado, os investigadores George, Evandro e André.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *