Polícia Civil reforça divulgação em busca da identidade de corpo encontrado em Muriaé

Imagens obtidas pela Polícia Civil registraram mulher (no alto à direita) acompanhada de homem, que foi visto sozinho mais tarde. — Foto: Polícia Civil/Divulgação – Montagem G1 Zona da Mata

O corpo de uma mulher, encontrado em Muriaé há um mês, segue sem identificação. A Polícia Civil informou que o corpo permanece no Instituto Médico Legal (IML) e que o inquérito para apurar as causas e circunstâncias do homicídio com qualificadora de feminicídio está em andamento.

“Estamos reforçando a divulgação do caso em busca de alguém que a reconheça. Tudo indica que ela não seja moradora de Muriaé, porque se tivesse parentesco na cidade, alguém já teria nos procurado. Fizemos rastreamento em nosso banco de dados, mas não temos ninguém com as mesmas características. Há suspeita de que ela seja uma andarilha”, disse o delegado responsável pelo caso, Tayrony Espíndola.

O material para exame de DNA foi colhido e encaminhado para Belo Horizonte. A vítima era parda e tinha entre 50 e 60 anos e possuía uma tatuagem das letras M e K no antebraço direito.

“Não havia sinais de violência sexual. A causa da morte foi estrangulamento, porque ela estava com uma fita em volta do pescoço”, explicou o delegado.

As imagens de um monitoramento indicam um suspeito do crime, segundo o delegado. No entanto, ainda não há informações sobre eles.

“Os registros mostram a vítima acompanhada de um homem, que consideramos até o momento o suspeito de feminicídio.

Buscamos a identificação dela, porque nos levará a descobrir as circunstâncias pelas quais ela estava na cidade e pode ajudar a elucidar com quem estava”, ressaltou Espíndola.

Quem tiver alguma informação que possa ajudar no caso pode entrar em contato com a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa na 4ª Delegacia Regional, na Rua José Freitas Lima, 2, Bairro Safira.

Lembre o caso

O corpo foi encontrado com uma fita enrolada e com nós no pescoço em um lote no Bairro Boa Vista em Muriaé no dia 12 de julho. De acordo com as informações preliminares, a vítima é do sexo feminino, mas estava sem documentos e ainda não foi identificada.

O caso foi registrado como homicídio. Segundo a ocorrência, servidores públicos fariam uma limpeza no local quando viram o corpo e acionaram a Polícia Militar (PM). Após a perícia, o corpo foi encaminhado ao IML.

Ainda conforme o registro policial, imagens de câmeras de vigilância registraram um casal andando na região em direção ao local onde o corpo foi localizado na madrugada de sexta (12).

A mulher tem características semelhantes à da vítima. Tempo depois, o indivíduo do sexo masculino foi visto voltando sozinho seguindo sentido ao viaduto da BR-356.

Fonte: G1 Zona da Mata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *