Qual a importância de fazer a DRE?

A Demonstração do Resultado do Exercício é uma obrigação para as Sociedades Anônimas – SA. Foi instituída pela Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, no artigo 187. Mas afinal, qual a importância de fazer a DRE?

Todo empresário, gerente ou sócio deve se importar muito esse assunto.  A importância de fazer a DRE logo vai ser entendida e o gestor responsável em fazer e organizar as informações desse documento deve ter bastante atenção para que todas as informações sejam colocadas da maneira correta.

A DRE tem o objetivo de demonstrar o resultado de uma determinada empresa dentro do período de 12 meses. Tem o objetivo de ser apresentada de forma vertical e resumida todo o resultado da empresa. Vale lembrar que poderá ser tanto negativo ou positivo.

Qual a importância de fazer a DRE e por qual motivo devo faze-la?

De início já devemos entender que para as S.A a DRE é um documento obrigatório. Esse motivo por si já se faz muito importante, não é mesmo? Mas é claro que alguns outros pontos também são importantes.

Todos os resultados do bom ou mal planejamento da empresa vão ficar exposto nesse documento. Os planos de ação e manutenção serão avaliados para verificar se a performance da empresa foi condizente com as expectativas.

A importância de fazer a DRE pode ser observada em alguns pontos que são facilmente identificados no seu conteúdo. Como por exemplo:

  • Crescimento das receitas no que diz respeito a vendas
  • Principais segmentos de mercado
  • A real incidências dos impostos que foram pagos. Assim como acréscimos ou deduções destes
  • Custos de serviços ou produtos
  • Despesas gerais que a empresa teve e qual foi a representatividade disso para a receita
  • Como foi a evolução do projeto para se aumentar os lucros
  • Capacidade da empresa para gerar caixa
  • Monitoramento do nível de endividamento
  • Melhor estratégia financeira que foi tomada

Podemos considerar a DRE como sendo um documento tão importante que pode ser até mesmo ser parte fundamental da sobrevivencia de uma empresa.

O fato é que diante de alguns resultados, o gestor da empresa poderá saber quais serão as próximas manobras a serem tomadas.

A estrutura da DRE não é muito complicada. Ela deve conter informações como:

  • a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;
  • a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
  • as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;
  • o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas;
  • o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;
  • as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa;
  • o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

Vale ressaltar que essas informações foram retiradas do corpo do texto do artigo 187, da Lei nº 6.404 de 1976.

Qual a importância de fazer a DRE e como devo faze-la?

É claro que não só aprender a sua importância, mas você também quer aprender como faze-la não é mesmo? Por esse motivo nós da www.gestaodovestuario.com.br elaboramos um e-book intitulado de “Como funciona a DRE”.

Nesse e-book tratamos sobre todos os assuntos que estão por volta da elaboração desse documento e também de que forma você vai conseguir monta-lo.

Diante da importância de fazer a DRE não deixe de acompanhar e gerar esse documento. Mesmo que a sua empresa não esteja obrigada a apresentar a DRE, você pode faze-la para manter um controle interno muito melhor. Não deixe de conferir em nosso site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *