Tecnologias ubíquas são tendências para 2030

Uma nova estrutura industrial está surgindo. Especialistas preveem uma nova revolução que transformará a maneira de fabricar produtos. Uma estrutura onde o processo de produção será tecnológico, ciberfísico, virtual. Tecnologias ubíquas são tendências para 2030.

O conceito de rede produtiva é muito empregado para designar relações entre entidades sociais e econômicas. A união de sistemas materiais e informacionais como sensores, atuadores e controladores, o desenvolvimento da Internet das Coisas (IdC) e a tendência do avanço tecnológico dentro das industrias, faz com que tudo o que é transacionado na rede, incluindo tudo o que é produzido, seja, em grande parte, informação. A partir dessa ideia de avanço, um estudo sobre Visão de Futuro do setor têxtil e de confecção para 2030 realizado este ano, explica de maneira bem clara a essa dimensão na identificação e seleção das tecnologias ubíquas.

AS ÁREAS DA TECNOLOGIA

O E-book traz, baseando-se em trabalhos publicados em revistas científicas e estudos internacionais relevantes, nove áreas de conhecimento tecnológico que deverão ser enfatizadas.

Automação e Robótica – a utilização da automação e robótica dentro dos processos de confecção varia desde simples operações de transporte até robôs multieixos com sistemas de visão integrados e capacidade de adaptação em tempo real.

Os avanços esperados tornarão as operações rotineiras atuais de manufatura obsoletas. Mas não pense que esses avanços ainda começarão a acontecer, alguns sistemas de costura robótica já têm sido desenvolvidos desde a década de 1980.

Tecnologias de informação e de comunicação – um novo modelo de modelagem e simulação da manufatura integradas a todos os processos de design, juntamente com ferramentas de realidade virtual, permitirão que todos os produtos e processos sejam otimizados em um fluxo de resposta rápida e produção enxuta.

Com o apoio dos avanços tecnológicos de informação e comunicação a produção física ocorrerá em estágios cada vez mais avançados do processo, aproximando-se fisicamente do consumidor final.

Sensores e atuadores – o novo modelo de manufatura ocorrerá por meio da integração de sensores em rede, conectando produtos aos processos e à Internet.

Modelagem e simulação – a fidelidade dos modelos de simulação é um passo à frente na possibilidade de compras pela Internet. É um aspecto relevante porque os investimentos são altos e a tolerância com os erros é baixa.

Computação em nuvem – a computação em nuvem permite que as empresas possam fazer uso de tecnologias da informações e comunicação sem precisar ter em sua equipe profissionais especializados.

Esse tipo de tecnologia são máquinas virtuais on-demand acopladas a serviços de software capazes de entregar ampla gama de serviços de maneira confiável e segura para múltiplos dispositivos, garantindo a computação móvel.

Internet móvelSmartphones, tablets e outros dispositivos semelhantes se tornarão ubíquos, ou seja, estarão presentes e conectados em rede em todos os lugares.

Tecnologias sustentáveis – a produção de tecnologias que vise o desempenho ambiental são as principais orientações de desenvolvimento das tecnologias sustentáveis.

Biotecnologia – a tendência é que a gama de produtos biotecnológicos aumentará progressivamente nos próximos anos, explorando os diversos campos da tecnologia. No setor têxtil e de confecção, biotecidos, biofibras e biorroupas são áreas de intensa experimentação, tanto artesanal quanto científica.

Materiais – a tendência é o desenvolvimento de materiais que permitirão a unificação de etapas produtivas, reduzindo tempos e produzindo economias de toda sorte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *