“Um tom para todos nós” da Êxtase Cia de Dança chega a Muriaé

O espetáculo “Um tom para todos nós” do Êxtase Cia de Dança, chega a Muriaé em duas apresentações gratuitas trazendo muita brasilidade.  No dia 16, o público vai poder conferir o trabalho na Praça João Pinheiro às 14h; já no dia 17 o Teatro Belmira Villas Boas recebe as cores, o bom humor e a intensidade do espetáculo da companhia viçosense. As apresentações são parte da programação da Semana da Juventude, promovida pela Fundarte.

Em cada cena, nos movimentos, e na trilha sonora, que é de um dos artistas brasileiros mais reconhecidos nacional e internacionalmente – Caetano Veloso, “Um tom para todos nós” mostra um Brasil de cor, alegria e força. As músicas do álbum “Livro” foram a fonte de inspiração para a criação do espetáculo de Rosa Antuña, que ressalta o trabalho e também faz uma crítica à visão que os estrangeiros têm do brasileiro, “às vezes fútil e preconceituosa”.

Antuña enfatiza que o Brasil vive um momento de valiosas discussões sobre a diversidade das pessoas e suas diferentes lutas por espaço e reconhecimento e ressalta que é oportuna a remontagem do trabalho diante desse cenário já que “Um tom para todos nós” traz fortes elementos das nossas origens africanas e indígenas e o protagonismo feminino.  “10 anos depois o espetáculo continua atual. Sempre busquei essas questões e acho muito legal agora isso ter despertado com força total na consciência na sociedade”.

O espetáculo que estreou  2009  foi remontado e revisto pela coreógrafa  com a participação de bailarinos veteranos e uma nova geração do Êxtase. No elenco Lidiane Jacinto, Cleison Lana, Rafael Tiko, Rayane Nobre, Danúbia Dias, Bianca Mabiny, Lorena Lelis, Igor Xisto e Gustavo Souza, com direção geral de Patrícia Lima.

Este ano a Cia já apresentou “Um tom para todos nós” nas cidades de Paula Cândido, Viçosa, Mariana e Belo Horizonte onde fez parte da programação da Virada Cultural. Como parte do trabalho de democratização da arte e da cultura que o Êxtase vem  realizando com propriedade desde sua profissionalização que comemora 12 anos a turnê também passará pelas cidades de Cajuri, São Miguel do Anta, Coimbra, Visconde do Rio Branco e Ubá.

A circulação e remontagem do espetáculo contam com o incentivo da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Governo de Minas Gerais em uma realização do Instituto ASAS  e Núcleo de Arte e Dança com patrocínio de Metalsider, Haskell, Amantino Supermercado, Viação União e Buffet Trigo Leve.

 

SOBRE O ÊXTASE CIA DE DANÇA

O Êxtase Cia de Dança nasceu há quase 30 anos no Núcleo de Arte e Dança, em Viçosa (MG). Ao longo dessa trajetória, foi construída uma história de sucesso, com montagens de espetáculos de grande repercussão, excursionando pelas principais capitais do Brasil, da América Latina e pelo interior mineiro. Reconhecido pela crítica e público como um talentoso grupo de dança contemporânea do interior de Minas, o Êxtase já foi agraciado três vezes com o Prêmio Cena Minas, concedido pela Secretaria de Cultura do Estado de Minas Gerais, e selecionado na Mostra Cena Minas e Festival de Inverno de Ouro Preto. Em 2014, recebeu o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna já tendo ao todo mais de 80 prêmios nacionais e internacionais.

Desde que se tornou profissional, em 2006, montou turnês com os espetáculos “A Caravana da Ilusão”, “Alguém atrás e mim”; “Eu de repente o outro” e “Cachorro perdido”, de Mário Nascimento; “Um tom para todos nós” e “7 flores”, de Rosa Antunã, “Por partes” e “Robertos e Carlos”, de Alex Neoral, “Palhaços”, novamente com Rosa Antunã. Excursionou com “Entre Acasos” de Mário Nascimento, Fernando Martins e Paulo Chamone em 2014 apresentou e excursionou com o espetáculo “For Sale”, de Fernando Martins e em setembro de 2015 estreou “E SE?” com coreografia do próprio Grupo e direção coreográfica de Fernando Martins. Em 2016 o Grupo realizou turnê com “E SE?”. Em 2017, em comemoração aos 10 anos, a Cia estreou o seu primeiro trabalho totalmente autoral “Arreda”, que faz circulação por cidades do interior de Minas e Belo Horizonte em 2018.

Com essas montagens, o Grupo já percorreu mais de 40 cidades da Zona da Mata mineira, além de capitais brasileiras como Belo Horizonte e Rio de Janeiro, obtendo um recorde de público de mais de 120 mil pessoas.

 Ficha Técnica:

Direção Geral: Patrícia Lima

Direção Artística e Coreografia: Rosa Antuña

Trilha Sonora: Caetano Veloso – Álbum “Livro”

Bailarinos: Lidiane Jacinto, Cleison Lana, Rafael Tiko, Rayane Nobre, Danúbia Dias, Igor Xisto, Lorena Lelis, Bianca Mabyni e Gustavo Souza.

Maitre: Reynaldo Muniz

Professores Contemporâneo: Cleison Lana; Rosa Antunã; Mario Nascimento

Figurinos: Rosa Antuña

Cenário: Patrícia Lima

Projeto de Luz: Arlindo Batista e Patrícia Lima

Produção Executiva: MF Promoções e Serviços

Assistente de Produção: Lilian Moura e Renata Brandão

Assessoria de imprensa: Lilian Moura

Designer gráfico e comunicação: Rita Márcia Costa

Realização: Instituto ASAS e Núcleo de Arte e Dança

Patrocínio: Metalsider, Haskell, Amantino Supermercado, Viação União e Buffet Trigo Leve.

Incentivo: Lei Estadual de Incentivo a Cultura – Governo de Minas –  Governo diferente.Estado Eficiente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *