O fio da maracutaia

Há alguns dias tive o desprazer de ouvir uma pessoa, dirigente de um sindicato, tecer elogios à Dilma (PT), dizendo que ela havia reduzido 10% do seu salário de presidente, que era de R$ 27.000. Quando alguém fala alguma impropriedade por ignorância, perdoa-se, mas se o faz com segundas intenções, aí o caso é grave.

Os petistas tentam de todas as formas diminuir a dimensão do rombo que está ocorrendo no país. O Mensalão, o Lava-jato, o Petrorrombo e tantas outras maracutaias que envergonham a nação brasileira. Justificam-se dizendo que sempre houve roubo nas esferas de governo em nosso país. Ora, é claro que havia, mas nas proporções atuais “nunca jamais houve na história do nosso país”. A corrupção se alastrou como uma metástase cancerosa no organismo governamental. O país está enfermo. Enfermo, do latim “infirmus”, que não está firme. E que país estaria firme com a sua moeda em queda livre e afogando-se em um mar de lama?

Mas o interessante foi a pessoa enaltecer a Dilma Roussef por reduzir em 10% os seus vencimentos de R$ 27.000 como presidente. Será que a sindicalista não sabe ou não quer saber da existência dos “Cartões Corporativos” da Presidência da República? Com esses cartões, a presidente e os ministros pagam despesas de hospedagem, alimentação, vestuário, combustível e tantos outros gastos que seria enfadonho enumerar. Para se ter uma ideia, as despesas pagas com esses “cartões” atingiram em um ano mais de R$ 65 milhões. Só a Presidência da República gastou R$ 18,1 milhões distribuídos pelos seus diversos setores. Segundo o Portal da Transparência, “as informações são protegidas por sigilo, nos termos da legislação, para garantia da segurança da sociedade e do Estado”. Rsrsrsrsrsrs.

Esses cartões são utilizados por diversos portadores pertencentes a setores de Ministérios ou da Presidência da República, e vale ressaltar que quando os saques são realizados, não é disponibilizado no sistema a razão do gasto, então não é possível saber em que o dinheiro foi aplicado. Coisa horrível…!!!

Durante os quatro anos do último mandato do Lula, a gastança da administração da Presidência da República chegou à ninharia de R$ 21,4 milhões através do gentil “Cartão Corporativo”. No primeiro mandato do Lula, essas despesas haviam chegado a R$ 22 milhões.

Somente os gastos secretos da Presidência da República equivalem a aproximadamente  13% de tudo aquilo que o governo federal arcou com os cartões corporativos. No ano passado, a fatura anual dos Cartões Corporativos chegou a R$ 65,2 milhões.

Esses dados estão na internet e ao alcance de qualquer cidadão, mas é uma pena… uma pena mesmo, que ainda não estão na consciência de alguns brasileiros. Ou então, o que é mais provável, eles já têm consciência disso e estão mesmo é de má fé.

Na semana que passou, mais um elemento (ou devemos chamar de meliante?) chegou a propor, na sua delação premiada, a devolução de R$ 90 milhões. Pra devolver uma importância de tamanho vulto, eu fico imaginando de quanto deve ter sido a maracutaia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *